Essência Cristã

Esse projeto será realizado de maneira simples, porém profunda. Alcançar as luzes da história que Yvonne Pereira deixou. Somente as luzes, histórias interessantes que toque o coração do público.

Deverá ser desinteressado, sem grandes pretensões estéticas ou comerciais que desequilibrem a vibração do conteúdo a ser construído. Acima de tudo, um conteúdo que expresse a verdade cristã expressada na vida da médium.

O objetivo primordial é para que a essência do conteúdo oportunize a transformação interior de todos os envolvidos na produção e dos espectadores.

O QUE É?

O projeto é uma ação pela valorização da vida. Um documentário baseado na obra

“Recordações da Mediunidade”, da médium Yvonne do Amaral Pereira.

EM QUE FASE ESTÁ?

Estamos na fase de Pré-produção. Nesta fase executamos todas as ações técnicas, como pesquisa de locações, pesquisa de atores e agendamentos para a gravação das cenas dramatizadas.

COLABORAÇÃO

O projeto convida colaboradores que acreditam nessa causa para a viabilização deste e de outras ações de iluminação da consciência humana. Seja um colaborador!

Conheça alguns passos já realizados...

✔ Gravação de depoimentos

Objetivo

Criar material de divulgação em apoio à missão principal da Federação Espírita Brasileira:

Oferecer a Doutrina Espírita ao ser humano por meio do seu estudo, prática e difusão, pela união solidária dos espíritas e UNIFICAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES ESPÍRITAS, contribuindo para a formação do homem de bem.

Destinação

O material final será destinado a Federação Espírita Brasileira.

O serviço é de todos. Uns plantam, outros adubam. Vive contente no setor de trabalho confiado às tuas mãos ou à tua inteligência e serve sem pretensões, porque o homem prepara a terra e organiza a semeadura, por misericórdia da Providência, mas é Deus quem põe as flores nas frondes e concede os frutos, segundo o merecimento.”

Caminho, Verdade e Vida - Emmanuel

“Uma só lágrima, que console e esclareça um coração atormentado – explicou Jesus -, vale mais que um sinal imenso no céu, destinado tão somente a impressionar os miseráveis sentidos da criatura”.

Boa Nova, Chico Xavier pelo espírito Humberto de Campos